Login

Fechar

Esqueceu a senha?

Fechar

10 MAIO 2016 - 17:00 - Cidades
  • Compartilhe

Gripe H1N1: Confira nossas dicas e fique ligado!

O Espírito Santo já registrou 35 casos de H1N1, confirmados por exames laboratoriais

Por: Redação SOUES

01                                                                                                                 Foto: Divulgação

O surto de H1N1 no país, tem trazido muita preocupação para a população e as autoridades sanitárias estão em estado de alerta.

Subiu para 13 o número de mortes causadas pelo vírus H1N1, causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave. Em boletim divulgado nesta terça-feira (10), a Secretaria de Estado da Saúde informou também que outras 40 mortes estão sob investigação. A secretaria recebeu, entre 03 de janeiro e 09 de maio, 386 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Deste total, 64 casos de H1N1 foram confirmados por exames laboratoriais.

Até o último relatório, divulgado na terça-feira da semana passada (05), cinco mortes foram confirmadas e outras 31 estavam sob investigação. Para você não dar mole com a gripe H1N1, viemos contar para você tudo sobre a doença e alguns cuidados necessários para prevenção e tratamento.

O vírus Influenza A (H1N1) é o causador da doença popularmente conhecida como gripe suína, que tem seu contágio exatamente igual ao das gripes comuns; através de tosse ou espirros de uma pessoa infectada. A grande preocupação acerca da gripe suína é que, por ser causada por um vírus derivado de uma mutação bastante recente, a população ainda não desenvolveu imunidade contra a doença.

Confira o infográfico que preparamos:

01                                                                                                               
Vacina contra H1N1

A vacina protege contra três tipos de influenza e previne o contágio. Ainda que uma pessoa que tomou a vacina seja infectado pelo vírus, os sintomas serão bem mais amenos e a recuperação total muito mais rápida, com riscos reduzidos de complicação. A vacina pode ser tomada em hospitais e laboratórios privados ou pela rede pública de saúde. Para quem quer tomar gratuitamente, deve se informar a respeito das prioridades para aplicação da vacina, que são:

– Crianças entre 6 meses e 5 anos;
– Gestantes;
– Funcionários da área de saúde;
– Povos indígenas;
– Indivíduos com mais de 60 anos de idade;
– Funcionários do sistema prisional;
– Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis;
– Pessoas portadoras de outras condições clínicas especiais (doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias).

Vacina contra H1N1 na gestação

Durante o período gestacional, é muito comum que as mulheres queiram evitar substâncias médicas e podem acabar deixando de lado a vacina contra a gripe suína, o que é um grande erro. A doença pode trazer complicações para mulheres grávidas, como pneumonia e parto prematuro, colocando em risco a saúde da mãe e do bebê. Por isso, as mamães não podem deixar de tomar esse cuidado.

Dúvidas frequentes sobre a vacinação

Como será a vacinação na rede pública?

A campanha nacional de vacinação contra gripe começou no dia 30 de abril e vai até o dia 20 de maio. O Ministério da Saúde começou a enviar as doses aos estados no dia primeiro de abril.

A vacina muda todo ano?

Sim. Todo ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz uma previsão de quais serão os vírus Influenza que devem circular no inverno do hemisfério norte e do hemisfério sul com base em amostras de pacientes coletadas em centros sentinela distribuídos em todo o mundo. A vacina de 2016 tem o mesmo vírus H1N1 que a de 2015. As cepas do H3N2 e do Influenza B, porém, são diferentes em relação ao ano passado.

Quem tomou a vacina no ano passado está protegido este ano?

Não. Mesmo para o vírus H1N1, que permanece o mesmo do ano passado, a quantidade de anticorpos diminui ao longo dos meses, reduzindo o grau de proteção. Em relação ao vírus H3N2 e ao Influenza B, não há proteção nenhuma, já que os vírus mudaram.

Nossa saúde é o nosso bem mais precioso e o Portal SOUES preza pelo bem estar geral da população. Se você não se sentir bem, é imprescindível buscar um hospital imediatamente. Não deixe de se cuidar!

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Comentar

* = Preenchimento obrigatório